10 benefícios do Journaling para a Mente & Alma

Se ainda estás a considerar entrar ou não no desafio Blume Journaling, conhece estes 10 benefícios (e são poucos!) da prática de journaling.

1. Aumenta a Criatividade

Não existem pessoas não criativas. A criatividade não existe só na escrita e o journaling é a ferramenta ideal para descobrir a verdade por detrás destas palavras. Alguns de nós irão utilizar o journaling para exercitar os seus dotes de escrita criativa, enquanto outros poderão, por exemplo, usá-lo como tela de outras expressões artísticas e/ou criativas na forma de colagens, aguarelas, lettering, etc.

Se há frase que vais ouvir e ler muito no âmbito deste projecto é esta: no journaling, não há regras excepto aquelas que tu crias.

2. Ajuda a exercitar a memória

Apesar de estarmos – literalmente – a escrever as tuas memórias, é impossível documentarmos tudo. Ainda assim, através dos nossos textos e colagens de pequenas memórias (como bilhetes de cinema e bilhetes de metro em viagem, por exemplo), vamos exercitar a nossa memória cada vez que os revisitarmos. Ou seja, além daquilo que lemos e vemos nas páginas, a nossa mente irá automaticamente procurar maneiras de preencher as lacunas recorrendo à memória.

Para além disso, o journaling ajuda-nos não só a exercitá-la, mas também a retê-la.

Se eu não tivesse 3 diários da minha infância e adolescência, certamente não me lembraria de muita coisa!

3. Exercita o nosso vocabulário e ordena o pensamento

Quer reparemos, quer não, a prática de journaling ajuda activamente a melhorar o nosso vocabulário e, principalmente, a ordenar o nosso pensamento. É fácil perdermo-nos na imensidão dos nossos pensamentos, mas quando tomamos a decisão de os pôr por escrito, esse simples acto obriga-nos a organizá-los na mente para, depois, os passarmos para o papel de uma forma lógica, coerente e – se fizermos o esforço – até atraente para quem lê (ainda que sejamos apenas nós).

4. Ganhar confiança na nossa capacidade de escrita criativa

É isso mesmo! Sabias que, graças ao journaling, já criei e explorei várias ideias para histórias? Ao escrevê-las em papel tomam forma rapidamente e começo a sentir confiança para as explorar mais a fundo. Acredita e experimenta se tens a escrita como um dos teus principais objectivos!

5. Quando escrito, torna-se real

O journaling não diz respeito apenas à escrita de acontecimentos que já passaram. Mais uma vez, não há regras e podes perfeitamente usá-lo para anotar desejos e desafios que pretendes colocar-te a ti próprio! Como, por vezes, a força de vontade não basta, ao colocarmos algo por escrito ajuda-nos a sentir mais o peso da responsabilidade. Não sei quanto a ti, mas comigo funciona muito bem colocar os meus objectivos por escrito!

Se não o tivesse feito, talvez o Blume Journaling não existisse. 🙂

6. Learn to understand your emotions on a more intimate level

Praticar journaling e escrever sobre nós para nós é como ter uma conversa profunda com a nossa própria alma. Com tudo o que isso implica. Pode ser um pouco assustador termos estas “conversas” a sós, mas acredita que não há melhor forma de nos conhecermos a fundo. Escrevermos as nossas emoções, aquilo que nos assusta, que nos inspira e nos move vai ajudar-nos a conhecer-nos muito melhor.

Sim, vou afirmá-lo sem medos: o journaling é uma das melhores ferramentas de auto-conhecimento!

7. Reduz significativamente o stress

Repete comigo: não há melhor lugar para gerir o stress do que nas páginas do nosso journal. Bem, no desporto também, na verdade.

Colocarmos por escrito aquilo que nos atormenta tem um claro efeito calmante.

Desafio-te a discordar!

8. Tornas-te a tua própria melhor amiga (ou amigo!)

Guardar os nossos segredos no nosso journal é confiar também em nós o nosso próprio bem-estar. Claro que isso não substitui falar sobre algo com os nossos melhores amigos, mas uma coisa não substitui a outra e contar os nossos segredos ao nosso “diário” continua a ser uma excelente forma de alívio.

9. Melhor a nossa saúde e felicidade

De volta ao conceito de Positive Journaling!

O journaling não serve apenas para libertarmos as nossas frustrações para uma página. Na verdade, quando escrevemos desta forma tão intimista em que o leitor e o escritor são a mesma pessoa (nós próprios), deveríamos também cultivar sentimos e palavras positivas no papel. Deixá-los espelhar-se nas nossas vidas e revisitar as páginas escritas sempre que estivermos a precisar de um boost de optimismo e de motivação.

Por outras palavras, as nossas palavras ajudam-nos a moldar a realidade que queremos para nós. E é esse o desafio: escrevermos aquilo que queremos que se manifeste. 

10. Sentirmo-nos mais confortáveis connosco mesmos

Isto remete-nos ao auto-conhecimento implícito na prática de journaling. À medida que nos vamos conhecendo melhor e vamos identificando as nossas alegrias e pontos fracos, tornamo-nos mais fortes e confiantes, pois aprendemos a lidar com as nossas fraquezas e frustrações, ao mesmo tempo que vamos identificando também aquilo de que precisamos para sermos mais felizes.

Leave a Reply

Your email address will not be published.